quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Como começar uma investigação?

A investigação pode começar de duas formas: ou à partida é atribuído ao investigador um tema que tem de trabalhar e está condicionado por aquilo que lhe exigem, ou então cabe-lhe a tarefa de começar por decidir o que quer investigar.

Pode, neste segundo caso, possuir já uma ideia sobre uma determinada área que lhe interessa e que gostaria de explorar. Assim, e nas palavras de Judith Bell, deve: (…) consultar o catálogo da biblioteca para ver o que já foi feito em cada tema; procure na biblioteca dissertações e artigos já elaborados sobre assuntos semelhantes e fale com colegas de trabalho ou de estudo. Discutir problemas e tópicos possíveis com colegas é uma etapa essencial de qualquer plano de trabalho. (Judith Bell, 1997)

Ou seja, o trabalho colaborativo também entra na definição, mesmo que individual, daquilo que se vai investigar.

Uma investigação pode começar com o estabelecimento de uma questão ou problema que fornece ao investigador uma orientação quanto à forma como decorrerá todo o processo. Carlos Maurício propõe a seguinte planificação da investigação:

1 Identificação da Problemática: o que pretendo estudar, quais são as hipóteses de onde vou partir, quais os objectivos que me proponho atingir.

2) State of the Art: referência aos trabalhos mais significativos sobre o assunto nas últimas décadas, assinalando o estado dos debates teóricos, as principais aquisições e os pontos em litígio.

3) Breve Enquadramento (histórico, sociológico, comparativo, etc…) da matéria e justificação da relevância científica e/ou social do assunto que pretendo estudar.

4) Grelha de Análise Teórico-Metodológica explicitando os principais conceitos, taxonomias, modelos ou teorias explicativas que irão orientar a pesquisa, o tratamento dos dados e a redacção.

5) Indicação dos Arquivos, Bibliotecas, Centros de Documentação e Museus que vão ser explorados em ordem a construir um corpus documental.

Indicação do perfil das pessoas que pretendo entrevistar e / ou dos inquéritos que pretendo fazer, esclarecendo o seu objectivo, o público-alvo e a metodologia.

6) Timing da execução do projecto organizado em “Tarefas x Meses”.

Bibliografia:

Bell, Judith (1997), Como Realizar um Projecto de Investigação, Lisboa, Gradiva;

Maurício, Carlos (2005), Como Organizar um Projecto de Investigação? História Moderna & Contemporânea – “Teoria & Metodologia da História 2” ISCTE, Lisboa, 2005 http://menen.dh.iscte.pt/seditor/copi-v3.pdf

Sem comentários:

Enviar um comentário